EXPERIÊNCIAS E PERCEPÇÕES DE MÃES USUÁRIAS DE DROGAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DA ATENÇÃO PRIMÁRIA

Autores

  • Jair Maia Alves Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein

DOI:

https://doi.org/10.31072/rcf.v6i1.275

Palavras-chave:

Drogas, gravidez, conseqüências, atenção, primaria.

Resumo

O avanço no consumo de drogas licita e ilícitas na população brasileira é um problema social que parece não ter fim. O objetivo deste estudo é descrever as conseqüências do uso de drogas para grávida e para o recém-nascido. Os procedimentos metodológicos utilizados foram de caráter explicativo, com abordagem qualitativa. Para tanto foram entrevistados onze usuárias de drogas sendo grávidas e parturientes e cinco enfermeiros que prestam assistência de enfermagem a população. Nesse estudo Constatou-se que as causas que levaram as gestantes a iniciarem o uso de drogas foram a influencias de amigos vizinhos ou curiosidade em experimentar a droga. Identificou-se que as grávidas conhecem algumas conseqüências do uso das drogas para o recém-nascido, mas desconhecem as conseqüências para se mesmas, também se constatou que os enfermeiros que realizam consultas de pré-natal dessas gestantes encontram dificuldades em prestar assistência às mesmas por falta de qualificação profissional e parcerias com centros especializados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-01

Como Citar

Maia Alves, J. (2015). EXPERIÊNCIAS E PERCEPÇÕES DE MÃES USUÁRIAS DE DROGAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DA ATENÇÃO PRIMÁRIA. Revista Científica Da Faculdade De Educação E Meio Ambiente, 6(1), 1–13. https://doi.org/10.31072/rcf.v6i1.275

Edição

Seção

Artigos (Ciências da Saúde)