A utilidade do ser: uma análise reflexiva na terapia cognitiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31072/rcf.v8i2.559

Palavras-chave:

Psicologia, Utilidade do ser, Capital, Terapia cognitiva, Estratégia

Resumo

A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. Objetivos: Trazer uma análise existencial sobre a utilidade do ser dentro da sociedade numa perspectiva capitalista, esta pesquisa pretende ser um produto inicial de questionamento existencial baseado nas crenças oriundas do capital, com o propósito de que os sujeitos que tiverem a oportunidade de lê-lo possam se tornar reflexivas sobre si mesmas e seu respectivo papel no mundo. Refere-se a um trabalho de revisão bibliográfica, o qual se utilizou de quinze materiais bibliográficos para sua produção. A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. O trabalho pode constituir-se num fator de equilíbrio e desenvolvimento. O trabalhador atual precisa articular sua identidade social, sua formação sua estrutura, ter claro a sua finalidade o seu papel. Dessa forma produzirá criativamente e solidariamente sem adoecer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gésica Borges Bergamini, Ma., Mestra, Psicóloga e Orientadora desta pesquisa. Professora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected]

A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. Objetivos: Trazer uma análise existencial sobre a utilidade do ser dentro da sociedade numa perspectiva capitalista, esta pesquisa pretende ser um produto inicial de questionamento existencial baseado nas crenças oriundas do capital, com o propósito de que os sujeitos que tiverem a oportunidade de lê-lo possam se tornar reflexivas sobre si mesmas e seu respectivo papel no mundo. Refere-se a um trabalho de revisão bibliográfica, o qual se utilizou de quinze materiais bibliográficos para sua produção. A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. O trabalho pode constituir-se num fator de equilíbrio e desenvolvimento. O trabalhador atual precisa articular sua identidade social, sua formação sua estrutura, ter claro a sua finalidade o seu papel. Dessa forma produzirá criativamente e solidariamente sem adoecer.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

Setúbal, C. R. L., Bergamini, G. B., Rocha, V. H. C., Calheiros, P. R. V., Samuelsson, E., Joner, C., Schneider, L. F., & Menz, P. R. (2017). A utilidade do ser: uma análise reflexiva na terapia cognitiva. Revista Científica Da Faculdade De Educação E Meio Ambiente, 8(2), 192–206. https://doi.org/10.31072/rcf.v8i2.559

Edição

Seção

Revisões de Literaturas (Psicologia)