ALGUNS APONTAMENTOS: MAIORIDADE PENAL NO BRASIL Á LUZ DA PSICOLOGIA

Autores

  • Patrícia da Silva Dias
  • Carla Patrícia Rambo

DOI:

https://doi.org/10.31072/rcf.v6i2.305

Palavras-chave:

Maioridade penal, Adolescentes infratores, Política Sociais, Socioeducação.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo uma revisão narrativa do tema Maioridade penal, que tem atribuído discussões de interesse jurídico, político, científico, social e acadêmico. Com bases teóricas discute fatores importantes a serem revistos antes de decretar a lei que reduz a idade penal de 18 para 16 anos. O estudo aponta a família como instituição de primeiro educador do caráter social, do mesmo modo que demonstra as consequências decorrentes de um lar com estruturas precárias para formação de um indivíduo. Nada obstante, a solução para as infrações está na tomada de medidas Socioeducativas, onde elevar o nível intelectual da sociedade é o meio mais rápido para alcançar o êxito na diminuição de adolescentes a margens criminais. A educação é base para tratar problemas deste nível, pois investir em medidas educativas é formar adultos inteligentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-16

Como Citar

Dias, P. da S., & Rambo, C. P. (2015). ALGUNS APONTAMENTOS: MAIORIDADE PENAL NO BRASIL Á LUZ DA PSICOLOGIA. Revista Científica Da Faculdade De Educação E Meio Ambiente, 6(2), 65–76. https://doi.org/10.31072/rcf.v6i2.305

Edição

Seção

Artigos (Ciências Sociais e Humanas)